Foto: Beth Santos / Prefeitura do Rio

O museu

Situado no Rio de Janeiro, o Museu do Pontal é considerado o maior e mais significativo museu de arte popular do país. Seu acervo – resultado de 45 anos de pesquisas e viagens por todo país do designer francês Jacques Van de Beuque – é composto por cerca de 9.000 peças de 300 artistas brasileiros, produzidas a partir do século XX. Em outubro de 2021, o Museu inaugura uma nova sede na Barra da Tijuca.

O espaço

Com 14 mil metros quadrados, dos quais 10 mil metros quadrados de área verde, área para piquenique e vista aberta para parte do conjunto de montanhas conhecido como Gigante Adormecido, que vai da Pedra da Gávea ao Pão de Açúcar, a nova sede está assentada sobre um terreno consolidado, livre de inundações, abrigando adequadamente seu raro e singular acervo.

Foto: Beth Santos / Prefeitura do Rio

Foto: Beth Santos / Prefeitura do Rio

A arquitetura

O edifício projetado pelos Arquitetos Associados, com 2.600 metros quadrados de área construída, abriga seis exposições inaugurais, que reúnem duas mil esculturas. O novo Museu do Pontal conta com uma cafeteria, loja e uma extensa programação para todos os públicos.

Único no país

Segundo membros do International Council of Museums (ICOM), associado à Unesco, “O Museu do Pontal não é apenas um museu completo de Arte Popular Brasileira, pode ser considerado como um verdadeiro museu antropológico, único no país a permitir uma visão abrangente da vida e da cultura do homem brasileiro”.

8500

Obras

300

Artistas

40

Exposições

400K

Pessoas no programa social

Histórico

Preloader
  • 1946

    1946

    O jovem pintor Jacques Van de Beuque, após fugir de um campo de trabalho forçado na Alemanha, onde ficou por dois anos, decide sair da Europa e viaja para o Brasil, incentivado pelo pintor Candido Portinari.

  • 1951

    1951

    Jacques vai a Recife, em Pernambuco, e conhece Mestre Vitalino e outros artistas de Caruaru. O ex-aluno de Belas Artes impressiona-se com pequenos bonecos de barro, que contam a vida do homem do sertão pernambucano. Inicia sua coleção.

  • 1974

    1974

    Compra um sítio no então longínquo bairro do Recreio, na zona rural do Rio de Janeiro. Com apoio de sua esposa, a tradutora e intérprete Edith Barragath, dá início às primeiras reformas do espaço, pensando inicialmente em usá-lo apenas para abrigar o acervo.

  • 1976

    1976

    Realiza no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro a maior e mais completa exposição de arte popular brasileira. Foi um grande sucesso de público, com mais de 5.000 pessoas por final de semana.

  • 1986

    1986

    Após sucessivas reformas e ampliações, Jacques Van de Beuque finaliza a exposição permanente da Casa do Pontal. Reunindo um acervo de 3.500 obras em Exposição Permanente e 4.500 em Reserva Técnica.

  • 1991

    1991

    Parte do acervo é tombado como uma referência cultural da cidade do Rio de Janeiro e do Brasil, por iniciativa de seu filho, o matemático e filósofo Guy Van de Beuque,que assume a instituição de 1995 a 2004, ano de seu falecimento.